Programa de Re(Habilitação) Intensiva

 


O Que Fazemos - Programa de Re(Habilitação) Intensiva

 

 

Na re(habilitação) neurológica intensiva, de crianças e de adultos, implementamos uma abordagem clínica e terapêutica denominada de MIIP, que reflecte características de índole Multifactorial, Integral, Intensiva e Personalizada. Esta metodologia destina-se a indivíduos portadores de doenças/ sequelas neurológicas, como por exemplo:

 

  • Paralisia Cerebral 
  • Atrasos no Desenvolvimento Psicomotor
  • Alterações sensório-motoras
  • Acidente Vascular Cerebral
  • Traumatismo Crâneo-Encefálico
  • Traumatismo Vertebromedular
  • Ataxias
  • Parkinson
  • Perturbações do Espectro Autista
  • Perturbações Genéticas e/ou Metabólicas
  • Perturbação da Hiperactividade / Défice de Atenção 
  • Síndrome de Down
  • Espinha bífida

 

De uma forma geral, o programa de re(habilitação) é composto por 2 momentos:

 

1º MomentoAvaliação: tem habitualmente a duração de 2 dias, e inclui a avaliação de todas as valências que o CHS-CEI oferece.

O acolhimento é efetuado pela equipa de Enfermagem, a qual acompanha todo o período de permanência do utente/família na clínica, realizando uma entrevista inicial.

A avaliação da área de diagnóstico e terapêutica é estabelecida pelas valências de Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Terapia da Fala mediante análise subjectiva e objectiva.

A consulta de Psicologia visa essencialmente enquadrar o contexto do utente/familia na sua situação de saúde/doença e complementar outros dados obtidos com as baterias e testes específicos desta fase; quando aplicável, é neste momento que se realiza a avaliação de neurofeedback.

O estado nutricional do utente também poderá ser avaliado pela área da Nutrição, sendo estabelecido, se aplicável, modificações na dieta alimentar de forma a potenciar sobretudo o segundo momento deste programa.  

 

Esta avaliação multidisciplinar é consumada de um modo interdisciplinar, uma vez que é discutida em equipa com definição do plano de intervenção personalizado.

Todo o processo de avaliação é entregue em formato de relatório, e após o término das avaliações, é realizada uma consulta de conclusões, na qual são focados os principais pontos do mesmo; aqui será proposto o periodo e plano geral de intervenção.

 

2º MomentoCiclo de re(habilitação): tem a duração de um período de 4 semanas, de segunda a sexta feira, durante 7 horas diárias distribuídas pelas valências que a equipa definir. Este momento corresponde ao período de actuação inerente ao plano de intervenção e pode ser realizado em regime de internamento ou de ambulatório.

 

O enfoque da intervenção alicerça-se nos princípios da neuroplasticidade (plasticidade neuronal, função vicariante ou de suplência) no sentido de potenciar a recuperação das capacidades comprometidas.

 

A excelência dos serviços prestados deve-se, essencialmente, à qualidade no serviço de re(habilitação) em que cada profissional de saúde desenvolve com o utente, ao longo das 7 horas diárias, complementado com o acompanhamento de Enfermagem, que assegura a continuidade dos cuidados e supervisiona tarefas estabelecidas no âmbito da re(habilitação).

 

Com o objectivo de oferecer aos nossos utentes/famílias uma intervenção o mais adequada possível, fazem parte, da nossa metodologia, as abordagens: